Debate Internacional “O|Porto|nidades e desafios: como preservar a diversidade urbana”

Na terça-feira, dia 27 de novembro, entre as 18h00 e as 20h00, o Mira Fórum do Porto acolhe o primeiro de uma série de eventos abertos ao público, organizados pelo Goethe-Institut Portugal e pela Fundação Friedrich Ebert em Portugal sob o tema “Retomar a Cidade”. O debate que marca o arranque desta iniciativa tem como título “O|Porto|nidades e desafios: como preservar a diversidade urbana” e é coorganizado pelo grupo de investigação Morfologias e Dinâmicas do Território (CEAU-FAUP) e pelo Habitar Porto.

O debate decorrerá em português e alemão (com tradução simultânea). A entrada é livre, mas pede-se inscrição prévia neste link: http://bit.ly/diversidade-urbana.

Programa:

Após uma introdução teórica a cargo da arquiteta Joana Fonseca (FAUP, Porto), haverá breves depoimentos de experiências internacionais por Theresa Schütz (UNOs, Viena), Esther Borkam (Iniciativa Bizim Kiez, Berlim) e Eva Raga (Fent Estudi, Valência) sobre os desafios e estratégias perante as transformações das cidades em que habitam. O debate público será moderado pela jornalista do Público, Mariana Correia Pinto.

Ao longo do dia, os participantes no debate bem como representantes de diferentes associações e académicos, vão estar reunidos num workshop dedicado aos aspetos fundamentais do direito à cidade, nomeadamente à diversidade da cidade enquanto habitat que cria mais-valias urbanas e que a diferencia de meras monoculturas de consumo. As conclusões desse workshop serão partilhadas no debate aberto ao público por Nuno Travasso, do Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto.

Como podemos preservar a diversidade em tempos de homogeneização e de comercialização dos centros urbanos? O que está em jogo? Como podemos conciliar as transformações atuais com os interesses legítimos da população? Estas e outras questões serão debatidas incidindo sobre as causas e sugestões de solução comuns. O olhar para fora – para outras cidades europeias com as suas próprias problemáticas e estratégias – deverá abrir a discussão e dar impulsos para novas abordagens.

 

Participantes

Joana Fonseca concluiu o mestrado integrado em arquitetura pela FAUP em 2018 com a dissertação “Habitar (n)o Bonfim: dinâmicas comunitárias e processos de projecto no Porto Oriental”. Theresa Schütz é arquiteta e fundadora do projeto T/abor em Viena, um laboratório que desenvolve novas formas de organizar recursos no dia-a-dia urbano. A arquiteta Eva Raga esteve envolvida na elaboração de um projeto de desenvolvimento sustentável do bairro El Cabanyal em Valência. Esther Borkam integra o grupo Bizim Kiez de Berlim que luta pela preservação do comércio tradicional e conseguiu entrar num diálogo aberto com a administração local. Nuno Travasso é arquiteto, doutorando (PDA-FAUP) e investigador integrado no grupo Morfologias e Dinâmicas do Território do CEAU-FAUP, dedicando-se ao estudo dos processos correntes de produção de espaço urbano contemporâneo.

 

Sobre “Retomar a Cidade”

“Retomar a Cidade” é uma iniciativa do Goethe-Institut Portugal e da Fundação Friedrich Ebert em Portugal, dedicada a algumas das questões mais emergentes no que diz respeito ao desenvolvimento urbano das metrópoles do Porto e de Lisboa. Liberalizações legais no curso da crise financeira e uma grande ênfase no turismo enquanto mercado emergente conduziram, em ambas as cidades, a um acréscimo de influência de investidores estrangeiros, ao disparo das rendas e dos preços, sobretudo nos bairros históricos, face a uma escassez de espaço habitacional em arrendamento de longa duração. Além dos habitantes, este desenvolvimento afeta também o comércio local e tradicional. Neste contexto, surgem iniciativas e movimentos que visam recuperar o espaço urbano para os habitantes. Este ciclo pretende debater as estratégias de solução desenvolvidas em diferentes contextos e fomentar o intercâmbio entre atores locais e internacionais para o desenvolvimento urbano.